Família Campos têm dificuldade para escolher candidato em Várzea Grande

0

Áudios vazados em grupos de WhatsApp, mostram que correligionários dos Democratas continuam discutindo sobre a escolha da sigla para disputar o Paço Couto Magalhães neste ano e não se entendem entre Júlio Pacheco e José Hazama. O grupo do Dem/ Vg passa por um momento de incertezas e críticas internas.

Em um dos áudios, afirma que alguns mais atrapalham do que ajudam e em seguida se posiciona contra o lançamento do atual vice-prefeito José Anderson Hazama, como cabeça de chapa.

 

“Colocar Hazama como Candidato do DEM seria o maior retrocesso Político de Várzea Grande”

O membro do grupo ainda citou que bastou ele se tornar vice-prefeito para ele se mudar de Várzea Grande para Cuiabá. Como político ele é perseguidor. Ele só conversa com a panelinha dele”, disse.

Em outro áudio, outro membro cita que ele teve quatro anos para fazer o seu grupo (Hazama). “Então é ditador? Acusação séria hein?

Não fez uma ação social. Paciência né Eraldo, paciência. Agora é difícil né?”, respondeu.

As discussões continuam com apresentação de casos concretos. “O Hazama não deixou colocar quatro postes que ligam a Cohab 8 de Março à Policlínica do Parque do Lago. Disse que não tinha recursos. Eu comprei oito postes, eram só quatro, eu comprei oito, tá aqui deitado. Não colocou porque foi Eraldo Mendes que pediu. Disseram pra ele que eu seria candidato a vereador. Não sou candidato não pai. O comércio do Cristo Rei, com 40 empresários, colheu 2.500 assinaturas, pedindo uma baia, ligando a 31 de Março, próxima ao Cisc, pra quem vem de Cuiabá, ter acesso ao comércio local…”, disse um homem que se identifica como jornalista Eraldo Mendes. “Esta é a opinião, como um formador de opiniões”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui